"Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos." (Salmo 119:10)

sábado, 18 de maio de 2013

A vida dando na cara!

"Muito do que eu faço não penso, me lanço sem compromisso. Vou no meu compasso, danço, não canso, a ninguém cobiço."

É verdade. Eu não penso muito antes de acabar fazendo as coisas, antes de falar, quando vi, já fiz, já disse, já pensei... A única decisão que tomei tanto tempo pra tomar foi essa que tomei e suas consequências vão reverberar por toda a minha vida, seja lá que rumo ela tomar. Por enquanto vou indo no meu compasso, vou dançando e cobiçando algumas vezes sim. Algumas vezes sim.

"Tudo o que eu te peço é por tudo que FIZ e SEI que mereço. Posso, e te confesso: você NÃO SABE da missa um terço."

LargeEu sei que não devemos fazer nada esperando retribuição, isso diz respeito tanto ao fato de eu ser cristã, e portanto fazer porque TENHO que fazer o bem, nunca esperar que me retribuam e também diz respeito a uma coisa que cedo também aprendi: quanto menos eu esperar do outro menos eu decepciono, menos expectativas eu crio. Mas isso não é tão simples assim. Nossas relações são moldadas nessa cultura da troca, do escambo, da barganha... Como assim eu fiz tudo isso pra você e você nem ao menos reconheceu?! Inadmissível! É. Tem dias que eu acho inadmissível mesmo e quando eu lembro, e quando eu venho tentando fazer esse percurso novamente, aí eu percebo que realmente, realmente foi tudo inadmissível. Então tá, vou deixar por uns instantes meu bom senso e confirmar que eu sei, sempre soube, que eu não mereci muita coisa e agora eu mereço isso tudo que eu quero pra mim a partir de então! Por tudo que eu fiz eu sei que eu mereço. E, definitivamente, você não sabe mesmo, talvez nunca soube, de nem um pedacinho do redemoinho que tem aqui dentro de mim!

"Tanto choro e pranto, a vida dando na cara. Não ofereço a face nem sorriso amarelo, dentro do meu peito uma vontade bigorna, um desejo martelo."

Não é o primeiro tapa que eu levo. Com certeza não é o último. Amanhã talvez eu leve outro. Eu não culpo ninguém por isso, sei que tem gente que já passou pior... Mas eu não estou de brincadeira, querido, eu não passei um probleminha aqui e agora tô livre e leve e solta não, eu não tô pra oferecer é nada! Nem face nem sorriso nem confiança nem intimidade. E quando eu falo intimidade não estou dizendo que não tenho coragem de contar como me sinto, de ser transparente. Quem me conhece bem sabe que eu não tenho muitas medidas "prusôtro" da rua, mas nada que você me fale vai me tocar, pouco que você me fala vai fazer diferença, não tô pra dar essa intimidade de deixar alguém entrar, deixar a porta escancarada, não sequer limpar os pés e ainda mudar os móveis, usar as roupas de cama e se achar dono de mim. Não, senhor! Entre, fique na sala de estar e não se levante do sofá, você é só visita e portanto vai conversar o que eu quiser conversar! Vai entender apenas o que eu te disser, não vai mudar nada aqui.

"Tanto desencanto... A vida não te perdoa. Tendo tudo contra e nada me transtorna. Dentro do meu peito um desejo martelo, uma vontade bigorna. VOU CERTO DE ESTAR NO CAMINHO. Desperto."

E depois de tudo isso, isso mesmo: desencanto. Eu não vejo mais a beleza onde eu via, eu não vejo mais graça no que eu queria, eu não vejo mais com amor tudo o que eu sonhei pra mim, eu não me empolgo muito tempo por quase nada, eu não tenho vontade de planejar de novo, meu encanto é superficial. Um requisito não preenchido e tchau. A vida não me perdoou, por tanto amar, amei, sofri, chorei, amo, não amo mais, sabe-se lá quando amarei. Só desejo, só vontade. Mesmo diante disso tudo, eu sei, eu sei, eu sei que fiz a coisa certa. "Não é preciso sofrer pra saber o que é melhor pra você", já dizia Criolo. Eu estou certa de  que completamente errada estou no caminho certo. Eu despertei. Todo dia eu desperto.


Um comentário:

Thanndara Lima Pereira Lima disse...

Li tudo, belíssimo texto!!!
Sou sua fã!!!!
bjs...