"Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos." (Salmo 119:10)

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Eu desorganizo para reorganizar




Cheguei na fase de me desorganizar. Desorganizar é a melhor forma de colocar as coisas no lugar. Na verdade, não sei se é a melhor forma, mas é a única que funciona para mim. Na verdade, até agora, é a única que eu consigo fazer. Mesmo que eu comece bem, depois desorganizo tudo, afasto todos os móveis da sala, fica tudo atraentemente bagunçado.
Danço até não poder mais, no meio da sala mesmo, sofá para um lado, ursos (elefantes) no chão, livros espalhados, celular debaixo da cama, bolsas jogadas, roupas, sujas e limpas, no mesmo lugar, com o som no máximo, faço todos os passos mais loucos que você pode imaginar, me requebro toda até o chão. A minha seleção musical varia de Crying in the Rain até Boquinha da Garrafa, não estou nem um pouco ligando para a crítica, creio piamente que na desorganização tudo é possível E permitido.

Eu corto o cabelo, risco mais alguma coisa na pele, visto o que quero, coloco o maior decote possível, beijo, bebo, como, malho, corro... Eu continuo dançando no meio da sala, com os móveis espalhados, está tudo desorganizado.


Mas é só assim, quando afasto os móveis, que consigo limpar melhor as coisas. Dá para ver aquela poeirinha dos cantos que você não tinha visto antes, que a vassoura não alcançava. Quando você desorganiza as coisas, consegue selecionar direito o que vai ficar em cima do guarda-roupa e o que vai ficar dentro das gavetas. Quando você espalha tudo, depois vem o prazer - e o trabalho, prepare-se para ele - de pegar cada coisinha e ir colocando no lugar, sem pressa, pode ser...

São nessas horas de desorganização total que você encontra aqueles objetos que nem lembrava mais que tinha, redescobre aquela coleção que inclusive você nunca mais adicionou nenhum item; você pode sentar e olhar de novo todas as fotos reveladas que você tem, observar seu mural e pensar: "hum, vou mudar essa aqui."; você pode ver o quanto de você ainda tem ali e o quanto de você será preciso incluir agora.

Desorganizar as coisas muitas vezes é a melhor forma de organizá-las novamente. Engraçado é que, depois de tudo organizado você pode até pensar: "agora é só manter assim." Vai por mim, uma hora não dá. Um dia você precisa limpar embaixo dos livros mesmo assim. Um dia você precisa lustrar o móvel. Um dia você precisará varrer debaixo do tapete. Não dá, não dá pra simplesmente manter tudo como está sempre. É sempre preciso fazer a faxina geral, aquele dia de desorganizar tudo e, entre uma arrumada aqui e desorganizada ali, dançar.

É claro, aparecerá quem diga: "Quanto mais tu ficar aí dançando mais tu vai demorar nessa faxina.", ou pior "Tu não está varrendo direito." ou ainda "Acho melhor tu primeiro arrumar o guarda-roupa e depois colocar os livros na estante.". Não importa. Não importa a ordem das coisas, não se trata disso, afinal, uma hora tudo ficará arrumado mesmo assim, o que importa é que, eu estou desorganizada, este é o meu momento, eu tenho plena consciência dele e do quanto não consigo fugir dele, mesmo que tente, mesmo que queira. Mas agora, mais que tudo, estou plenamente ciente do que posso retirar deste momento, e não é uma tentativa de justificar qualquer coisa que seja, mas de apenas entender que, ok, vou sobreviver, mais uma vez, de novo.

Não é uma regra, essa casa é a minha, não sei como funciona a sua. Mas a minha funciona assim. Eu preciso de um tempo para me desorganizar e, neste tempo, reorganizar tudo novamente.


2 comentários:

Sousa Netto disse...

Muito bom, bom mesmo! Parabens!
Nível de identificação com o texto: 100% rsrs

Sousa Netto disse...

Muito bom, bom mesmo! Parabens!
Nível de identificação com o texto: 100% rsrs