"Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos." (Salmo 119:10)

domingo, 29 de dezembro de 2013

O maior dos temporais aduba o jardim.


O ano de 2013 foi um ano simplesmente louco para mim. Correu, voou, e nem foi com vento, foi ventania, vendaval, chuva! Odeio chuva. Gosto a noite, quando estou debaixo de uma coberta e dormindo, não durante meu dia. Logo, 2013 ter sido um ano de chuva pra mim significa dizer que ele não foi tão bom assim. Mas não sou ingrata, pois, já dizia Sérgio Sampaio: “o maior dos temporais aduba o jardim.”. Foi um ano de muitas reviravoltas: espiritualmente, financeiramente, psicologicamente e até fisicamente (sim, cheguei aos 50 kg!).

Eu perdi muita coisa em 2013. Mas nem toda perda é uma perda.

Eu realmente perdi quando perdi sonhos, vontades e sorrisos, chances, oportunidades e alegrias. Perdi esperanças, perdi pudores, perdi a cabeça. Eu me meti em cada furada e descobri cada coisa... Em alguns momentos achei que a coisa pra mim acabava ali. Não tive vontade de me matar, mas tive vontade de sumir.
Mas eu também perdi medos, perdi as prisões, perdi “amigos”. Isso foi bom. Não tenho mais receio de começar do zero, se começar do zero é a melhor coisa a se fazer.

Sabe a que conclusão cheguei? O tanto que perdi foi o tanto, ou mais, de aprendizado que ganhei. Nunca aprendi tanto em tão pouco tempo. E com coisas tão duras, nem todas comigo, algumas com pessoas bem próximas, mas que me tocaram do mesmo jeito. Temos a mania de achar que às vezes os nossos problemas são muito mais dolorosos e difíceis que o do outro, eu mesmo tenho esta tendência. Hoje, depois de tudo o que fiz, vi e ouvi este ano, penso que as coisas sempre podem mudar de uma hora pra outra, sempre podem ficar piores e que as pessoas sempre podem te surpreender. Isso não é pessimismo. Eu concluo que, mesmo com minha teimosia em querer tomar conta de cada passo meu e do outro, o tempo e a vida não me pertencem.

Refletindo sobre os fatos que ocorreram comigo, que vi, que li e etc., em 2013, para 2014 espero:

1 Que as pessoas amem mais a si mesmas sem serem egoístas.  Apenas se amem. É um exercício que tenho feito: aprender a me amar, do jeito que sou, gosto de ser e quero ser. Que cada um valorize mais a si mesmo e evite relacionamentos destrutivos.
2 Que as vivências pessoais de cada um não sejam subestimadas, porque você nunca está na pele do outro.
3 Que todos nós possamos sempre buscar mais conhecimento, sem deixar que ele tome conta de nós e nos encha de soberba e orgulho. Que sejamos mais humildes em toda a nossa “sabedoria”.
4 Que possamos dar mais atenção à nossa família, sermos mais presentes, e que aprendamos a amá-la mais ainda e não nos envergonhemos de demonstrar isso.
5 Que não nos esqueçamos de colocar tudo nas mãos de Deus.
6 Que possamos presentear quem amamos independente de datas;
7 Que não vivamos escravos do dinheiro, mas que saibamos administrá-lo bem;
8 Que não tenhamos medo de pedir perdão;
9 Que não tenhamos medo de recomeçar;
10 Que nos livremos de nossas inseguranças;
11 Que estejamos sempre sorrindo, mas se der vontade de chorar, choremos.
12 Que sejamos gratos se tivermos ombros para nos apoiar nos momentos de tristeza. Eu precisei muito disso.
E, pessoalmente, espero que eu seja uma pessoa mais agradável, mais tranquila. E que não tenha medo de acordar todos os dias e dizer: “Hoje vou ser diferente.”

Um comentário:

Mariana Leal disse...

Olá, acabo de visitar seu blog e segui-lo. Lhe desejo foco, sucesso e força. Que conquiste muitas realizações através do mesmo. E também convido você e seus/suas leitores/leitoras a conhecer o meu blog: toobege.blogspot.com.br . Beijinhos e espero você lá também *0*