"Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos." (Salmo 119:10)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Solitária por opção



Tem dia que eu acordo assim, triste. Deprimida, me sentindo perdida. Por uma coisa posso ficar feliz, pois ao meu ver e sentir, isso é uma grande melhora: eu não me sinto mais tão só.
Mas ainda me sinto só.


Não venho reclamar da minha solidão, mas sim cultivá-la. Amá-la, aceitá-la. Ela passou a ser uma opção.

O silêncio é uma capacidade que talvez eu não possua. Mas a solidão é uma dádiva que eu cultivo.

Eu gosto de gostar das pessoas, gosto de cultivar amizades, mas gosto, acima de tudo, e talvez seja este o meu erro, de reconhecimento, de demonstrações. Eu trato alguém como quero ser tratada. Amo alguém como quero ser amada. Considero amigos aquelas pessoas que tenham atitudes de tais. E muitas vezes por isso me machuco... Porque nem sempre as pessoas vão agir como eu quero. Nem sempre elas serão minhas amigas no meu pensamento, talvez só na matéria.

3 comentários:

Rosangela disse...

Oi Steffi, adorei a postagem... Como diz o ditado: "Quem semeia colhe". O que é chato as vezes, é que esbanjamos amor, compaixão, por pessoas nem sempre preparadas para nos retribuir os mesmos sentimentos, e negamos os mesmos sentimentos a pessoas que estão sempre prontas e dedicadas a nos amar como merecemos. E isso sem duvida nos causas decepçoes... Por outro lado a solidão pode sim se tornar um ótima aliada, nos momentos em que estamos em busca do próprio Eu, e até mesmo nos momentos de autopiedade!
Quem nunca pasou por isso não é mesmo?
Essas fazes mais delicadas na vida, no fundo serve principalmente para nos edificar e para nos ajudar a crescer!
Grande beijo... To sempre por aqui vlw!

bárbara alencar disse...

acho que todos temos nossos dias e dias. deve fazer parte, da rotina. pra nao ficar chato.

Daya ʚïɞ disse...

florziinha!
seu blog tá muito lindo, e seu post, maravilhoso!
como sempre, né amada?