"Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos." (Salmo 119:10)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Conquistas

Eu tenho 16 anos, vou fazer 17 mês que vem. Mês que vem também faço 2 anos de namoro com a pessoa com quero crescer e viver. Eu passei no vestibular este ano, numa universidade federal daqui do meu estado, mas nem sei se vou cursar, porque ainda não terminei meu ensino médio. Sabe o que isso me lembra?
Eu me sinto como o patinho feio da minha grande família, como a ovelha negra.Eu já fui criticada muitas vezes pela minha família, porque eu dançava, depois porque eu começei a fazer teatro, depois porque eu me converti numa igreja nada convencional, depois porque eu comecei a namorar. Bom, ninguém nunca me disse essas coisas na minha frente, mas eu sei que comentaram. Então, tenho dentro de mim uma necessidade extrema de demonstrar capacidade. De conquistar meu espaço, da minha forma, à minha maneira.
Eu sei que muitas pessoas passam por isso, e algumas até se recusam a ter que "provar alguma coisa pra alguém". Mas o caso aqui não se trata de provas, se trata de honras. No fim das contas, essa atitude de não querer "provar" nada, nada mais é do que uma leve confirmação daquilo que falam de você. Conquistar não é algo que eu procuro fazer pra mostrar para os outros que eu sou boa no que faço, mas mostrar pra mim mesma que eu sou boa, em tudo o que eu fizer.
Nada de modéstias neste momento, eu tenho é que me orgulhar das minhas conquistas.
Chamam-me de CDF, de nerd... Mas isso agora não me incomoda mais, porque eu sei, eu estudo, e se falam isso por inveja, por brincadeira, por admiração, seja o que for, é porque o meu trabalho em aprender está sendo reconhecido.
Meu caderno é xerocopiado por um monte de gente que estuda comigo, enfim meu suor para escrever tudo o que eu ouço foi reconhecido: as pessoas me pedem ajuda.
No teatro, nos grupos que participei, sempre que ousei sair, me desfazer, alguém vinha em meu ouvido e pedia pra eu ficar. Elogios, carinho, não faltam, assim como não faltam também a inveja e a falatória sobre mim.
Os professores conversam comigo, me contam piadas, me pedem ajuda às vezes. Pra alguns sou a queridinha, a puxa-saco. Quando eu danço sempre falam que danço bem. Eu tenho a oportunidade de fazer alguém querer dançar também.
Eu não pretenciosa, eu não sou egoísta, eu não convencida. Mas eu venho tentando me desfazer de tudo isso apenas para ser querida, para ser menos mal-falada. Não vale a pena. Eu não posso me livrar do meu "eu". Quem quiser ficar comigo, tem que me aceitar assim. Com minhas qualidades e com meus defeitos: eu falo muito, eu explodo com facilidade, sou insegura, tenho inveja também, sou ciumento, exijo carinho, exijo atenção.
Eu quero estar cercado só de quem me interessa, já dizia o Lenine, eu só faço repetir.
Quero ao meu lado só quem eu quiser, não venha tentar comprar o meu eu.


6 comentários:

Isa. disse...

às vezes, passo por isso também, amiga. tu te expressas por mim, Steffi! *-*
por isso adoro o teu blog! (e adoro-te também, óbvio! ♥)
ai, amiga. é assim mesmo a vida... uns a teu favor, outros contra ti. mas percebemos que não importam nem os elogios e nem as críticas, mas as nossas ações!

ótimo post!
beeijo :*

Patricia disse...

Ah... q saudades d ter 17 anos... E olha q nem faz tanto tempo assim... E agora já tô no último ano d Direito... É, o tempo passa beeem rápido...

Vi seu blog numa comu do orkut!
Passa lá no meu tb:
http://blogdapattyandrea.blogspot.com

joão victor borges disse...

um típico relato de alguém que, por ter algumas/muitas qualidades a mais ou a menos, é repreendida e se vê numa situação solitária. mas ser você mesmo é a solução para tudo, afinal lenine diz e nós quotamos, "quero ao meu lado só quem eu quiser, não venha tentar comprar o meu eu."

parabéns pelo texto, bem autêntico.

http://anpulheta.blogspot.com

Vinicius Oliveira disse...

nossa 2 anos de namoro, meus parabens. parabens pelos seus blogs.

http://viniciusoliveiraa.blogspot.com

Pobre esponja disse...

Caraca... namora sério, passa em uma univ. Federal e ainda reclamam? Meu Deus!
Tsc, tsc... tanta galinhagem e burrice rondando à juventude...
Acho que seus pais tem mais a aprender com vc que o inverso - mas é claro que nunca fazem por mal, te amam.

bj
Pobre Esponja

CaroL Rios disse...

Olha, no alto dos meus 18 anos mal vividos, me sinto no direito de te dizer o seguinte: esquece quem te cerca. Provavelmente ja te disseram isso, e mais provável ainda que tu já faça isso.
Só acho que vale a pena reforçar aqui.

Com o perdão da palavra, liga o "foda-se"; é a melhor coisa a se fazer quando se é jovem (falei como idosa agora xP). Não importa se te acham nerd por estudar, precoce por namorar ou puxa-saco só pq tem um bom relacionamento com teus profs.

JAMAIS livre-se do "teu eu". Por nada nem por ninguém vale a pena, acredite.
Vejo que tu tens uma personalidade bastante forte e hoje em dia isso é uma virtude sim. Falar o que pensa, então. Já não se vê isso hoje em dia...o que se vê são pessoas omitindo opiniões só pq é conveniente, uma palhaçada.

Aqui cabe o clichê "seja você mesma" pq no final das contas, tu tem teu valor sendo assim e com certeza vai conquistar o teu público :D

Falei demais xP

Bjs