"Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos." (Salmo 119:10)

domingo, 25 de outubro de 2009

I was wrong, it's always trying to hit.



Se eu erro, é sempre tentando acertar.
Quando nosso coração está cheio, conturbado e confuso, nossa vida fica de cabeça pra baixo, e mesmo que você esteja rodeada de pessoas, parece que não existe nada além de você.
Você, uma pessoa tão sem graça, tão sem forças, tão sozinha e tão a mesma.
Depois de tanto chorar, de tanto pôr pra fora seus problemas através de pingos salgados, frutos de seu próprio corpo, você acaba criando uma certa resistência à auto-piedade. Você não quer mais admitir opinões que não sejam as suas, você não dá a menor importância para quem não te quer e não se preoucupa tanto com os problemas que vão aparecendo.
É assim o processo de amadurecimento que todos nós por um dia passamos ou passaremos.

Talvez seja por isso que hoje não se vê mais amor, alegria e vida nos olhos das pessoas, muito menos nos seus sorrisos, simplesmente pelo fato de nem sequer sorrirem.
As pessoas sofrem muito, passam por humilhações, queixam-se demais... E isso faz com que seus corações e suas mentes congelem, é uma defesa à sensibilidade. Chorar, rir, se sentir feliz, se sentir cansada, tudo isso passa a ser sinal de fraqueza.
E você não tem mais vergonha de dizer que não quer, que não gosta, porque não importa mais se o seu próximo vai se sentir mal, vai ficar triste.
O amadurecimento que hoje somos impostos a viver, nos remete a uma vida alienada do que devíamos viver realmente, não somos mais HUMANOS, somos máquinas, somos seres apenas existentes, e não viventes.
Todos esqueceram a essência do que é SER, o lisonjeio de poder absorver conhecimento, de poder ter sabedoria, de poder querer viver o amor, de poder sentir a dor, e entregar-se à ela pra depois se levantar vitoriosamente e dizer: "Eu consegui!"
Parece que ninguém mais quer passar por tais situações!

Eu quero amadurecer, mas no sentindo de sentir mais aquilo que eu amo, de conhecer mais daquilo que eu gosto, de tomar atitudes certas baseadas nos meus sonhos e pensando em quem eu quero que viva-os comigo.

Se isso é um erro, eu pretendo continuar errando, porque se eu erro, é sempre e sempre será tentando acertar.

2 comentários:

Anônimo disse...

OI gatinha,

A gente erra tentando acertar, ou nao! Ja dizia o grande sabio Caetano Veloso!

Erra-se por rebeldia, erra-se por paixao, erra-se por estupidez, erra-se! Mas o bom e que a gente tenta, se arrisca e se nao deu certo, fazer o que? E partir pra outra, com a sabedoria de nao cometer o mesmo erro. O pior e que se comete outros, hahahahaha.

Adorei o texto, beijao da tia Gabi

Luis Gustavo Sodre disse...

Mais um lindo texto e cheio de verdades q só algumas pessoas conseguem enxergar. O mundo parece forçar uma maturidade, uma "normalidade" q exclui cada vez mais nossa humanidade. As pessoas que são feridas por outras ao invés de pensar que não quer que nenhuma outra pessoa passe pelo mesmo acaba com uma mentalidade q ela msm tem que fazer com que outras pessoas sejam feridas e magoadas. E eu me nego a isso, eu me nego pagar o mal com mal. Eu quero sempre estar errado em não seguir essa "maturidade."
bjos